Rio Grande do Sul

PANDEMIA

Rio Grande do Sul registra 162 casos confirmados de coronavírus

Na noite desta quarta-feira, foi anunciada a primeira morte em SC; no Brasil, são 2.433 casos confirmados e 57 mortes

Brasil de Fato | Porto Alegre |
Já são 38 municípios com pacientes infectados confirmados no RS - Foto: Freepik

O número de casos confirmados de coronavírus no Rio Grande do Sul chegou a 162, em 38 municípios, conforme informe epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (SES) divulgado na noite desta quarta-feira (25). Um aumento de 44% em relação aos números divulgados pelo órgão no dia anterior.

Até o dia 25, segundo a SES, foram notificados 2.882 casos no Estado, dos quais 996 foram descartados e 266 suspeitos seguem em investigação para Covid-19. Estão em análise para classificação 897 notificações. No dia 24, foi confirmado o primeiro óbito por coronavírus no RS, uma paciente de 82 anos residente em Porto Alegre.

Na contagem da SES, a capital gaúcha registra 87 casos. Já no boletim da Secretaria da Saúde do Município de Porto Alegre, são 100 casos confirmados até a noite desta quarta. Conforme o levantamento municipal, os serviços de Unidade de Terapia Intensiva da cidade apresentam 26 pacientes com suspeita de Covid-19, e 9 casos confirmados. Há também os primeiros casos de recuperação de pacientes na cidade, sete homens, (18, 28, 31, 35, 38, 44 e 68 anos) e uma mulher (35 anos).

Também na noite desta quarta, Santa Catarina registrou a primeira morte em decorrência do vírus, conforme mensagem do governador Carlos Moisés através do Twitter. Segundo ele, trata-se de um idoso de 86 anos, que morreu na cidade de São José.

No Brasil, conforme dados do Ministério da Saúde atualizados na tarde desta quarta, são 2.433 casos confirmados e 57 mortes.

Como tirar dúvidas

A Secretaria Estadual da Saúde recomenda à população e aos profissionais de saúde do RS que entrem em contato com a vigilância epidemiológica de seu município para esclarecimento de dúvidas. Nos horários que as repartições municipais não estiverem atendendo ao público, está disponível o telefone 150 - Disque Vigilância. Questionamentos podem ser encaminhados para [email protected]

Edição: Marcelo Ferreira