Rio Grande do Sul

NUMEROS DA PANDEMIA

Com 1.190 casos confirmados em um dia, RS supera os 20 mil infectados por covid-19

Secretaria Estadual da Saúde confirmou 19 óbitos, elevando o número de vítimas no estado para 477

Brasil de Fato | Porto Alegre |
Doença segue avançando pelo interior, já sendo registrada em 77% dos municípios gaúchos - Divulgação SES

O Rio Grande do Sul registrou 1.190 novos casos de covid-19 nesta terça-feira (23), conforme atualização da Secretaria Estadual da Saúde (SES). Com isso, o número de casos confirmados chega a 20.864. A doença já infectou residentes de 382 dos 497 municípios gaúchos.

Nas últimas 24 horas, a SES confirmou 19 óbitos decorrentes do novo coronavírus no estado, elevando o número de vítimas fatais para 477. São dos municípios de:

- Alegrete (mulher, 30 anos; homem, 82 anos; homem, 70 anos)

- Alvorada (mulher, 45 anos)

- Barão de Cotegipe (homem, 82 anos)

- Camaquã (homem, 89 anos)

- Canoas (homem, 77 anos)

- Caxias do Sul (mulher, 63 anos)

- Coxilha (homem, 85 anos)

- Gravataí (homem, 71 anos)

- Nonoai (homem, 55 anos)

- Passo Fundo(homem, 56 anos)

- Pelotas (homem, 70 anos)

- Porto Alegre(homem, 79 anos)

- Santa Maria (mulher, 68 anos)

- São Borja (mulher, 84 anos; homem, 86 anos)

- São Leopoldo (homem, 50 anos)

- Três Passos (homem, 48 anos)

Conforme dados estaduais, os municípios mais atingidos em número de casos confirmados são Porto Alegre (1.868 casos e 67 óbitos), Lajeado (1.582 casos e 21 óbitos), Passo Fundo (1.513 casos e 40 óbitos. Em relação à capital, o levantamento da Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre já confirmou 2.927 casos de covid-19, mais de mil casos além do registrado pela SES.

O número de internados com coronavírus em leitos de UTI adulto na Capital bateu recorde nesta terça-feira, alcançando a marca de 111. Além disso, outros 37 pacientes estão internados com suspeita de covid-19 ou outra Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). No final de maio, a média de pacientes internados com covid-19 era de 45 pacientes. A taxa de ocupação total dos leitos de UTI na cidade está em 78.67%.

Em todo o estado, dos 2.062 leitos de UTI adultos, somando as redes pública e privada, 1.440 estão ocupados, uma taxa de ocupação de 69,8%. O monitoramento estadual aponta que 273 dos leitos estão sob uso de pacientes com covid-19 e 143 com pacientes com suspeita de covid-19 ou outra SRAG.

Quatro das 20 regiões do RS apresentam mais de 80% dos leitos de UTI ocupados: Novo Hamburgo (86,2%), Pelotas (85,1%), Capão da Canoa (84,8%) e Ijuí (80,8%).

Regiões aumentam restrições no RS

Após atualização do modelo de distanciamento controlado, a região de Palmeira das Missões foi a única das cinco regiões que teve a reversão da bandeira vermelha, que indica risco alto e requer maiores restrições no funcionamento das atividades comerciais, para a laranja, que indica risco médio. Já as regiões de Porto Alegre, Capão da Canoa, Novo Hamburgo e Canoas ficam na cor vermelha, com maiores restrições de atividades econômicas durante a semana.

:: Governo do estado ignorou avisos sobre riscos de afrouxar isolamento ::

Em Porto Alegre, um novo decreto ampliou as restrições às atividades econômicas, devido ao crescimento das internações. O novo decreto municipal também prevê multa para quem desrespeitar o distanciamento de dois metros e o uso de máscaras em parques e locais públicos. Confira as principais alterações do novo decreto de Porto Alegre.

Situação no Brasil

O Brasil tem oficialmente 1.106.470 infectados pela covid-19, de acordo com dados do Conselho Nacional das Secretarias de Saúde, divulgados nesta segunda-feira (22). Desde domingo (21) foram confirmados 21.597 novos pacientes com a doença. Na semana passada o país chegou a registrar mais de 54 mil novos casos no período de um dia.

:: Estamos dando pessoas de bandeja para o vírus infectar, afirma reitor da UFPel ::

Ainda segundo o Conass, a soma de mortes causadas pelo coronavírus chega a 51.271. Somente nas 24 horas entre os dias 21 e 22  foram 663 novos registros de óbitos. A taxa de letalidade da doença no Brasil está em 4,6%.

O que é coronavírus?

É uma extensa família de vírus que podem causar doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em humanos, os vários tipos de vírus podem causar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratório do Oriente Médio (MERS) a crises mais graves, como a síndrome respiratória aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19. 

Como ajudar a quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Como tirar dúvidas?

A Secretaria Estadual da Saúde recomenda à população e aos profissionais de saúde do RS que entrem em contato com a vigilância epidemiológica de seu município para esclarecimento de dúvidas. Nos horários que as repartições municipais não estiverem atendendo ao público, está disponível o telefone 150 - Disque Vigilância da SES. Questionamentos podem ser encaminhados também para o email [email protected]

 

Edição: Marcelo Ferreira