Rio Grande do Sul

Doação

Cidades gaúchas necessitam de doação de sangue

 Porto Alegre, Santa Maria, Passo Fundo e Pelotas estão com estoques em níveis críticos, especialmente do tipo O+ e O-

Brasil de Fato | Porto Alegre |
O ato de doar sangue é seguro e não há riscos para quem doa - Fabiana Reinholz

A doação e o processamento do sangue são fundamentais para garantir a disponibilização de componentes sanguíneos para os pacientes que necessitam de transfusão, como vítimas de acidentes ou em outras situações clínicas. Contudo as cidades de Porto Alegre, Santa Maria, Passo Fundo e Pelotas estão com estoques em níveis críticos, especialmente do tipo sanguíneo O+ e O-. Diante disso a Secretaria Estadual de Saúde chama atenção para a necessidade de doações de todos os tipos sanguíneos. 

De acordo com a coordenadora adjunta do Hemorgs, Kátia Brodt, que o atendimento aos doadores é feito com todo o cuidado e segurança, seguindo os protocolos sanitários na prevenção ao coronavírus e orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e demais órgãos sanitários competentes.

A doação é a retirada de aproximadamente 450 mL de sangue, através de inserção de uma agulha em um dos braços. A coleta é feita por pessoal capacitado e sob supervisão de um médico ou enfermeiro, garantindo o bem estar do doador.

O que é preciso para doar?

• Estar em boas condições de saúde;
• Apresentar documento oficial de identidade com foto;
• Ter idade entre 16 e 69 anos, sendo que os candidatos a doadores com menos de 18 anos deverão estar acompanhados pelos pais ou por responsável legal;
• Pesar no mínimo 50 Kg com desconto de vestimentas;
• O limite de idade para a primeira doação é de 60 anos;
• Não estar em jejum e evitar alimentação gordurosa;
• Ter dormido pelo menos 6 horas antes da doação;
• Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação;
• Não fumar pelo menos duas horas antes da doação.

Quais são os impedimentos temporários?

• Gripe ou febre;
• Gestantes ou mães que amamentam bebes com menos de 12 meses;
• Até 90 dias após aborto ou parto normal e até 180 dias após cesariana;
• Tatuagem ou acupuntura nos últimos 12 meses;
• Exposição à situação de risco para a AIDS (múltiplos parceiros sexuais, ter parceiros usuários de drogas);
• Herpes labial.

Outros critérios que impedem a doação serão verificados por ocasião da entrevista de triagem. Mais informações sobre doação de sangue em doacao-de-sangue.

Onde doar

Porto Alegre
O atendimento está sendo realizado preferencialmente com pré-agendamentos por telefone ou whatsapp, pelos números (51) 98405-4260 ou (51) 3336-6755, ramal 102. Os doadores que forem diretamente ao Hemorgs serão atendidos por ordem de chegada e seguindo os mesmos protocolos.

O Hemorgs fica localizado na Av. Bento Gonçalves, 3722, junto ao Hospital Sanatório Partenon, em Porto Alegre. As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, sem fechar ao meio-dia.

Santa Maria
O Hemocentro Regional de Santa Maria fica na Alameda Santiago do Chile, 35, aberto de segunda a sexta das 8h às 14h e sempre no 3° sábado do mês das 8h às 12h. Telefone: (55) 3221.5262 / 3221.5192 E-mail: [email protected]

Passo Fundo
O Hemocentro Regional de Passo Fundo fica na Avenida Sete de Setembro, 1055, aberto de segunda a sexta, das 8h às 14h30min, com agendamento prévio. Telefone: (54) 3311.5555 ou (54) 3311.1427 E-mail: [email protected] ou [email protected]

Pelotas
Em Pelotas, o Hemocentro Regional fica na Avenida Bento Gonçalves, 4569, nos horários terça-feira, das 13 as 18h; quarta a sexta, das 8 as 14h e sábado, das 8 as 13h. Domingo e segunda, o Hemopel não abre. Telefone: (53) 3222.3002 E-mail: [email protected]


:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato RS no seu Whatsapp ::

SEJA UM AMIGO DO BRASIL DE FATO RS

Você já percebeu que o Brasil de Fato RS disponibiliza todas as notícias gratuitamente? Não cobramos nenhum tipo de assinatura de nossos leitores, pois compreendemos que a democratização dos meios de comunicação é fundamental para uma sociedade mais justa.

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

Edição: Katia Marko