Rio Grande do Sul

PANDEMIA AVANÇA

Com quase 95% das UTIs ocupadas, RS adota bandeira preta em todo estado por nove dias

Medida passa a valer neste sábado (27); estado acumula 632 mil infectados e 12.226 mortes desde o início da pandemia

Brasil de Fato | Porto Alegre |
A partir deste sábado (27), todo o território do RS estará sob bandeira de risco altíssimo de contágio - Divulgação SES SEPLAG

Devido o crescimento exponencial de contágio de coronavírus e do pico de internações em leitos hospitalares, o que já levou ao esgotamento de UTIs em algumas regiões, o governador Eduardo Leite (PSDB) decidiu antecipar a vigência do mapa da 43ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado e colocar todo o estado em risco altíssimo de contágio. A medida foi divulgada nesta quinta-feira (25), quando o governo anunciou a suspensão da cogestão

“Tivemos um crescimento muito forte e sem precedentes nas internações em leitos clínicos e de UTI, por isso, é tão importante que alinhemos medidas mais restritivas, e precisamos dos prefeitos agora. Não dá para pagar para ver a partir das medidas já adotadas essa semana. Elas foram importantes, sem dúvida nenhuma, mas precisamos avançar na direção de uma efetiva conscientização coletiva de que não estamos dentro da normalidade”, ressaltou o governador durante reunião com prefeitos representantes das 27 associações regionais de municípios.

De acordo com o Executivo estadual, a intenção da bandeira preta do Distanciamento Controlado é instituir o alerta máximo e reforçar a necessidade de cumprimento dos protocolos e das regras sanitárias. “Não é o mesmo que decretar lockdown, medida mais extrema que foi adotada em alguns estados e em outros países, mas impõe medidas mais rígidas para conter a circulação do vírus", frisa.

:: Veja aqui o que muda com a bandeira preta ::

Na página oficial do governo do estado no Facebook, Leite fez um apelo aos gaúchos e às gaúchas. "É hora de parar as atividades para conter a circulação do vírus, para salvar vidas e também para respaldar o trabalho dos profissionais que estão na linha de frente dessa batalha".

Com o objetivo de coibir aglomerações e evitar o descumprimento dos protocolos da bandeira preta, que passam a valer a partir deste sábado (27) em todo o estado, o governo do RS lançou a operação #TeCuidaRS. O endurecimento da fiscalização será feito através de uma ação integrada das forças de segurança do estado com as prefeituras. Os números para recebimento de denúncias serão o 190 da Brigada Militar e o 197 da Polícia Civil. 

Situação das UTIS se agrava ainda mais 

A situação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em Porto Alegre segue se aproximando do esgotamento, chegando a 97,99% de ocupação nesta sexta-feira (26). Os Hospitais Moinhos de Vento e Vila Nova ultrapassaram sua capacidade, e estão com ocupação de 113,64% e 102,50%, respectivamente. Os hospitais Complexo Hospitalar Santa Casa, São Lucas, Mãe de Deus e Restinga estão com as UTIs em lotação máxima. Cinco hospitais estão com lotação superior a 90% e os demais com mais de 80% de ocupação. 

A Capital registrou hoje o maior números de internados em estado grave desde o início da pandemia. Entre os 827 pacientes internados em UTIs na cidade, 431 têm covid-19 confirmada, 50 têm suspeita da doença, e 121 tem covid confirmada e estão na emergência aguardando por um leito.

Ocupação no estado sobe ainda mais 

Em todo o Rio Grande do Sul, seguido tendência de aumento de internações nos últimos dias, às 18h desta quinta a ocupação de leitos de UTI estava em 94,7%. São 2.589 pacientes em 2.734 leitos de UTI. Entre os internados, 1.439 (55,6%) têm covid-19 confirmada e 188 têm suspeita da doença. 

A ocupação dos leitos privados ultrapassou seu esgotamento, tendo 110,4% de ocupação. Já no Sistema Único de Saúde, a ocupação está em 89,2%.

Com 7.326 novos casos, RS tem já tem mais de 632 mil infectados

O Rio Grande do Sul registrou 77 óbitos nas últimas 24 horas pela covid-19, conforme boletim da Secretaria Estadual da Saúde (SES) divulgado nesta sexta-feira (26). Já são 12.226 vidas perdidas no território gaúcho em função da doença. A mortalidade no estado está em 107,5 por 100.000 habitantes.

O estado também registra 632.019 infectados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, com a confirmação de 7.326 novos casos pela SES. Dos infectados até o momento, 591.323 (94%) são considerados recuperados e 28.408 (4%) estão em acompanhamento.

De acordo com a SES, Porto Alegre foi a cidade com o maior número de vítimas fatais, sendo 14 óbitos, seguida de Canoas (5); Alvorada, Sapucaia do Sul, Sapiranga e Nonoai registraram 4 óbitos cada; Bento Gonçalves e Santa Cruz do Sul, 3 óbitos;  Caxias do Sul, São Leopoldo, Cruz Alta e Ivoti, 2 óbitos cada. Nenhuma outra cidade teve registro de mais de uma vítima fatal hoje. Dos 497 municípios gaúchos, apenas 55 não têm registro de vítimas fatais.

Vacinação 

O governo do estado recebeu até o momento 923.600 doses da vacina contra a covid-19. Conforme balanço do governo estadual, já foram distribuídas 907.723 vacinas referentes à 1ª dose e a 2ª dose. Até as 18h de hoje (26), 546.636 pessoas foram imunizadas, sendo 448.428 com a primeira dose e 98.208 com a segunda dose.

No Brasil já foram vacinados 6.402.012  pessoas com a primeira dose e 1.832.830 com a segunda, totalizando 8.234.842 doses aplicadas, de acordo com a plataforma CoronavirusBot

Para coibir que pessoas fora dos grupos prioritários da campanha de vacinação contra a covid-19 sejam vacinados indevidamente, a Secretaria da Saúde e o Ministério Público do Estado lançaram um formulário para denúncias de possíveis “fura-filas” da vacina. O formulário pode ser acessado aqui. 

País soma mais de 252 mil vítimas fatais 

O Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass) registrou, em boletim publicado hoje (26), 1.337 óbitos e 65.169 infectados em todo o país. Com isso, o Brasil já soma 252.835 mortes e 10.455.630 contaminados pelo novo coronavírus. 

O que é coronavírus?

É uma extensa família de vírus que podem causar doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a  OMS, em humanos, os vários tipos de vírus podem causar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns até a crises mais graves como as provocadas pela síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) e a síndrome respiratória aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.  

Como ajudar a quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.  

Como tirar dúvidas?

A Secretaria Estadual da Saúde recomenda à população e aos profissionais de saúde do RS que entrem em contato com a vigilância epidemiológica de seu município para esclarecimento de dúvidas. Nos horários que as repartições municipais não estiverem atendendo ao público, está disponível o telefone 150 - Disque Vigilância da SES. Questionamentos podem ser encaminhados também para o email [email protected]


:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato RS no seu Whatsapp ::

SEJA UM AMIGO DO BRASIL DE FATO RS

Você já percebeu que o Brasil de Fato RS disponibiliza todas as notícias gratuitamente? Não cobramos nenhum tipo de assinatura de nossos leitores, pois compreendemos que a democratização dos meios de comunicação é fundamental para uma sociedade mais justa.

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

Edição: Marcelo Ferreira