Rio Grande do Sul

PANDEMIA

Porto Alegre registra primeira morte por coronavírus

No Rio Grande do Sul, casos chegam a 112, registrados em 35 municípios

Brasil de Fato | Porto Alegre |
Ruas do centro da capital gaúcha vazias na manhã desta terça-feira (24) - Foto: Antonio Maciel/PMPA

Na noite desta terça-feira (24), foi registrada a primeira morte decorrente do coronavírus no Rio Grande do Sul. A vítima é uma idosa de 91 anos de Porto Alegre que estava na UTI, conforme informou o prefeito Nelson Marchezan Jr através de sua conta no Twitter. No Rio Grande do Sul, segundo boletim epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde, até a noite de terça já foram confirmados 112 casos.

Ainda conforme manifestação do prefeito nas redes sociais, 9 pessoas estão internadas em UTIs com coronavírus em Porto Alegre. Há ainda outras 26 UTIs com casos sob suspeita. Marchezan reforçou a necessidade de isolamento. “Que a tristeza dessa primeira morte e tristeza da família dessas pessoas que estão na UTI sirva de referência para que os porto-alegrenses sigam de forma mais firme e com mais convicção a orientação do isolamento, principalmente daquelas pessoas com mais de 60 anos”, disse.

A contabilização da Secretaria Estadual da Saúde aponta que a capital concentra 47 casos que deram positivo para a doença. Já nos dados da Secretaria Municipal de Porto Alegre, o número é maior, chegando a 81 casos.

Ainda pelos dados estaduais, já foram confirmados casos em 35 municípios do RS. Depois de Porto Alegre, as cidades que mais registras positivos para a doença são Bagé (7), Canoas (6), Lajeado (5) e Torres (4).

No Brasil, o número de mortos subiu para 46, conforme dados atualizados pelo Ministério da Saúde na noite desta terça. Já o número de pacientes com testes que deram positivo para o vírus é de 2.201.

Como tirar dúvidas

A Secretaria Estadual da Saúde recomenda à população e aos profissionais de saúde do RS que entrem em contato com a vigilância epidemiológica de seu município para esclarecimento de dúvidas. Nos horários que as repartições municipais não estiverem atendendo ao público, está disponível o telefone 150 - Disque Vigilância. Questionamentos podem ser encaminhados para [email protected]

Edição: Marcelo Ferreira