Rio Grande do Sul

Pandemia em números

RS tem mais de 274 mil pessoas já contaminadas pelo novo coronavírus

Nas últimas 24h, foram contabilizados 3.266 novos casos e 43 vítimas por conta da covid-19

Brasil de Fato | Porto Alegre |
Mapa preliminar traz 11 regiões com bandeira vermelha - Divulgação SES SEPLAG

Com 43 óbitos registrados nas últimas 24 horas, conforme boletim da Secretaria Estadual da Saúde (SES) divulgado nesta sexta-feira (13), sobe para 6.168 o número de vítimas por covid-19 no Rio Grande do Sul. O estado também já registra 274.411 infectados pela doença, com a confirmação de 3.266 novos casos pela SES. Dos casos confirmados, 254.703 (93%) são tidos como recuperados.

Porto Alegre foi a cidade com o maior número de vítimas fatais, 12 óbitos. Os demais foram registrados em Capão da Canoa (4), Novo Hamburgo (3), Caxias do Sul (2), Canoas (2), Santa Rosa (2), Tramandaí (2), Imbé (2), Ivoti(2), Sapiranga, Santa Cruz do Sul, Camaquã, Taquara, Igrejinha, Sarandi, Estrela, Santana do Livramento, Seberi, São José do Norte, Butiá e São José do Hortêncio.

A taxa de ocupação de leitos de UTI em todo o RS estava em 73,6%, às 18h de hoje, 1.864 pacientes em 2.531 leitos de UTII. Já em Porto Alegre, a taxa de ocupação fechou a sexta-feira em 87,48%. 

Mapa Preliminar traz regiões 11 regiões com bandeira vermelha

Com o aumento no indicador que mede a relação entre leitos de UTI livres e ocupados, o mapa preliminar da 28ª semana do Distanciamento Controlado, divulgado nesta sexta-feira (13), aponta 11 regiões do Rio Grande do Sul com classificação de bandeira vermelha, o que representa alto risco epidemiológico. De acordo com governo do estado, o número de internados em leitos clínicos chegou, na quinta-feira (12), a 914 pacientes, aumento de 22% na comparação com a semana anterior. Houve elevação de 14% de infectados por coronavírus em UTI, o que provocou queda de 11% na disponibilidade de leitos para tratamento intensivo em toda a rede.

O mapa preliminar coloca em bandeira vermelha as regiões de Porto Alegre, Guaíba, Canoas, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Capão da Canoa, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa e Passo Fundo. Três áreas da macrorregião Missioneira (Santo Ângelo, Cruz Alta e Ijuí) já estavam em bandeira vermelha na 27ª rodada. As regiões de Bagé e Erechim, que estavam em amarela, agora se somam às outras oito áreas do estado em classificação de bandeira laranja.

Números da 28ª Rodada 

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19 aumentou 17% entre as duas últimas semanas (de 790 para 923);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) aumentou 8% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (de 732 para 794);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 aumentou 22% entre as duas últimas quintas-feiras (de 747 para 914);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 aumentou 14% entre as duas últimas quintas-feiras (de 568 para 646);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 reduziu 11% entre as duas últimas quintas-feiras (de 767 para 682);
• número de casos ativos aumentou 13% entre as duas últimas semanas (de 13.277 para 14.951);
• número de óbitos por Covid-19 reduziu 22% entre as duas últimas quintas-feiras (de 220 para 171).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (231), Caxias do Sul (111), Passo Fundo (66), Canoas (58) e Novo Hamburgo (64).

Veja aqui o mapa preliminar da 28ª rodada

País se aproxima das 165 mil vítimas

Conforme o Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass), foram registrados, nesta sexta-feira, 712 óbitos e 40.113 infectados em todo o país. Com isso, o Brasil já soma 164.946 mortes e 5.819.496 de contaminados pelo novo coronavírus. 

O que é coronavírus?

É uma extensa família de vírus que podem causar doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a  OMS, em humanos, os vários tipos de vírus podem causar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns até a crises mais graves como as provocadas pela síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) e a síndrome respiratória aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.  

Como ajudar a quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.  

Como tirar dúvidas?

A Secretaria Estadual da Saúde recomenda à população e aos profissionais de saúde do RS que entrem em contato com a vigilância epidemiológica de seu município para esclarecimento de dúvidas. Nos horários que as repartições municipais não estiverem atendendo ao público, está disponível o telefone 150 - Disque Vigilância da SES. Questionamentos podem ser encaminhados também para o email [email protected]


:: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato RS no seu Whatsapp ::

SEJA UM AMIGO DO BRASIL DE FATO RS

Você já percebeu que o Brasil de Fato RS disponibiliza todas as notícias gratuitamente? Não cobramos nenhum tipo de assinatura de nossos leitores, pois compreendemos que a democratização dos meios de comunicação é fundamental para uma sociedade mais justa. 

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

Edição: Marcelo Ferreira